Armazenamento, transporte, distribuição, recursos humanos, organização.

Operador Logístico IV

Desvantagens da subcontratação
Existem algumas barreiras que podem retardar e até mesmo inviabilizar uma estratégia de subcontratação. Eis as principais:
Obstáculo estratégico – Certas empresas mostram-se reticentes em atribuir a realização de funções de charneira, como é o caso da armazenagem e distribuição física, a empresas externas. Esta atitude pode dever-se mais a uma certa imaturidade, desconfiança e timidez dos gestores de logística da empresa do que a um cálculo objetivo do risco envolvido. Em muitos casos, bastará uma atuação mais rigorosa ao nível da definição dos instrumentos de controlo a aplicar ao prestador de serviço para a subcontratação se justificar.
Obstáculo social – Pode ser uma desvantagem real quando ocorrem movimentos de concentração dos meios de produção e de armazenagem que tornam o recurso a um prestador de serviço na solução economicamente mais viável, embora mais dolorosa para a empresa. Isso poderá suceder quando a subcontratação implicar a eliminação de postos de trabalho redundantes o que perturbará a paz social na empresa e o nível de motivação dos empregados.
Obstáculo relacionado com investimentos anteriores – Um fabricante pode ter realizado investimentos no passado, sendo penalizado por opções anteriores e pela inércia de um sistema constituído por meios próprios, do qual tem dificuldade em se desembaraçar. Não é raro verificarem-se situações em que a logística permite o envelhecimento e degradação dos seus meios próprios de armazenagem até ao ponto em que será inevitável o recurso a um prestador de serviço externos.
Obstáculo relacionado com a falta de transparência do prestador – Dúvidas quanto à perfeita transparência da atividade do prestador, garantindo a total circulação de informação de gestão. Daí a importância da existência de uma função de ligação na empresa, capaz de organizar, negociar e controlar o relacionamento com o prestador de serviço. A transferência das funções para os membros da cadeia logística melhor preparados para as executar, é um processo que exige uma sincronização e eficiência crescente em toda a cadeia. É preciso não esquecer que transferir a realização da atividade de armazenagem não significa necessariamente que esta deixe de existir.
Obstáculo da dependência externa – Algumas empresas consideram que a atividade de gestão física de armazéns é demasiado crítica para ser entregue a terceiros, sendo preferível a sua realização direta. Muitas vezes esta opção é justificada por se considerar que o grau de dependência é excessivo. Esta hipótese deve ser cuidadosamente avaliada, para controlar o risco de estar a tomar uma decisão economicamente penalizadora para o futuro da empresa.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

HTML básico é permitido. Seu endereço de e-mail não será publicado.

Assine este feed de comentários via RSS

%d blogueiros gostam disto: