Implementação da TI

Recentemente publiquei num trabalho final de curso com o tema “Operador/a de logística” na pagina “Novas Tecnologias”, um texto sobre a Implementação da TI que gostaria de partilhar convosco.
Implementação da TI – fatores importantes

  • Redução dos Custos Operacionais;
  • Localização Precisão;
  • Áreas de stock;
  • Informações em Tempo Real;
  • Acuracidade de stock;
  • Investimentos em TI

O custo decrescente da TI, associado à sua maior facilidade de uso, permite aos gestores de logística utilizar essa tecnologia, com o objetivo de transferir e gerenciar informações eletronicamente, com maior eficiência, qualidade e rapidez.
É importante ressaltar que as informações devem ser úteis, por este motivo devem possuir as seguintes características:

  • As informações devem ser precisas
  • Informações acessíveis em tempo real
  • Informações úteis
  • Benefícios de um sistema bem estruturado
  • Redução do valor de stock;
  • Redução na falta de material;
  • Melhoria no nível de serviço;
  • Melhoria no atendimento aos clientes;

Implantação

A aplicação da TI na logística nas empresas geralmente são integradas aos sistemas de ERP (Enterprise Resource Planning) ou SIGE (Sistema Integrado de Gestão Empresarial), são sistemas que integram não somente o setor de logística, stock, distribuição, rastreamento, mas também integram e subsidiam os demais setores da empresa como contabilidade, finanças, compras, etc.
Os ERP’s permitiram uma maior confiança dos dados e controle, pois tudo pode ser monitorado em tempo real, reduzindo tempo perdido evitando retrabalho e reduzindo custos operacionais.
Como por exemplo em todos os tipos de inventários 
Saber o valor dos bens é uma tarefa comum nas empresas, bem como em outras situações onde se queira saber com rigor o que se tem e qual o seu valor.  Nas empresas importa efetuar uma relação entre os elementos patrimoniais com o seu valor, tal designa-se por Inventário. Assim fazer um inventário consiste em analisar os elementos de um património, descreve-los e analisa-los.
Para realizar um inventário devemos primeiro proceder a identificação dos elementos patrimoniais existentes, posteriormente devemos descrever cada elemento apresentado e classifica-lo pelas classes existentes, por fim deve-se atribuir um valor a cada elemento patrimonial, ou seja, efetuar a valorização.
Os inventários podem ser:

Gerais
Neste caso incide sobre todos os elementos que constituem um dado património, assim aparecem todos os elementos patrimoniais (faz-se uma descrição completa da empresa).
Parciais
Já neste caso apenas abrange alguns dos elementos patrimoniais, ou seja, figuram apenas uma parte dos elementos patrimoniais da empresa.
Simples
Os elementos aparecem dispostos sem atender a qualquer ordem, neste caso os elementos aparecem simplesmente numa lista.
Classificados
Os elementos obedecem a diversas ordens, como por exemplo: segundo a sua natureza, característica ou função.
Consegue-se tirar uma melhor informação contabilística dos inventários gerais e classificados.
Por fim, os inventários ainda podem ser classificados:
Ordinários
São efetuados periodicamente, ou seja, são regulares e previsíveis;
Extraordinários
Apenas são elaborados em consequência de condições excecionais, ou seja, são imprevisíveis (Exemplo: por saída de um sócio, por venda do capital a terceiros, entre outros).
Inventário Permanente
Este método integra os movimentos normais de venda (vendas, IVA, clientes c/c), e da compra (compras, IVA, fornecedores c/c), com o registo automático dos movimentos de inventário na contabilidade (compras /mercadorias /custo das mercadorias vendidas), permitindo o acesso imediato ao lucro bruto da sua empresa.
Custos Fixos, Variáveis e Totais
A importância dos do custeio e consequente classificação dos custos da atividade são fatores preponderantes na tomada de decisões estratégias de uma empresa. 
A competitividade de uma empresa pode ser conseguida através da otimização de recursos, nomeadamente através da gestão eficiente dos recursos utilizados. Assim para melhor compreender a temática apresentamos a tipologia de custos mais comuns numa atividade comercial ou industrial.
Assim estaco a aplicação em especifico de alguns itens e serviços que se tornaram quase que indispensáveis na logística como o CB – Código de Barras, etiqueta RFID’s, roteirização e rastreamento.

Um blog que resume o mundo da logística. Tema de Vida – Operador/a de logística – EFA B3

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.