A teoria do armazém XIII

Bacias de retenção
Caso o armazém seja destinado ao armazenamento de produtos químicos em estado líquido, e exista uma elevada probabilidade de dano para a saúde dos trabalhadores, ou para o meio ambiente, devem existir meios de contenção de toda a água proveniente da extinção de um possível incêndio, bem como dos possíveis derrames. A retenção pode ser feita através de um tanque de grandes dimensões, construído por baixo do piso do armazém, ao longo de todo o perímetro deste, ou da utilização de bacias de retenção onde estão situados os bidões. É imprescindível que estas bacias de retenção de derrames de produtos químicos, tenham aproximadamente o dobro da capacidade de líquidos a que se destinam.
Drenagem
Os armazéns destinados a produtos ou matérias-primas perigosos e passíveis de contaminar o solo e a água, devem situar-se em locais que possibilitem a redução desta contaminação, isto é, em locais em que seja possível impedir que esta contaminação alcance os cursos de água, as reservas subterrâneas ou os sistemas de drenagem pública.
Quando as águas provenientes das chuvas, drenarem pelo interior do edifício, os tubos de descarga de água devem ser selados com construções de maciço de tijolo ou de betão. Isto protegerá os tubos dos danos causados pelo movimento de veículos e paletes. Os tubos exteriores de descarga devem ser selados ao nível do chão.
Ventilação e aquecimento das instalações
Os armazéns devem possuir sistemas de renovação de ar e ventilação. Se possível a ventilação deve ser natural, isto é, deve ser facultada por aberturas existentes na parte superior ou inferior das paredes e do teto. Todas as aberturas não devem permitir a entrada de aves, isto recorrendo-se por exemplo a colocação de uma grelha, e as aberturas inferiores deves estar a um nível superior ao do muro de retenção. Deve deixar-se sempre um espaço, sensivelmente de um metro, entre a parte superior dos produtos e o teto, bem como entre os produtos e as paredes, isto para que haja uma melhor circulação do ar no armazém.
Quanto aos aquecimentos, sempre que se pretenda instalar um sistema desta natureza, devem-se ponderar alguns aspetos, principalmente no que diz respeito à segurança e à eficiência energética. Estes sistemas devem funcionar através da utilização de energia elétrica, vapor ou água quente, sendo que os radiadores de água quente ou tubos de vapor devem estar devidamente isolados e localizados, isto para se proteger os trabalhadores bem como os produtos da exposição a altas temperaturas. É de extrema importância também, que a fonte de calor não esteja na área de armazenamento dos produtos.
Iluminação do armazém
Qualquer que seja a atividade desenvolvida num armazém, este deve possuir níveis de iluminação apropriados. Deste modo, é imprescindível a realização de estudos referentes aos níveis recomendados para as diversas secções. Há locais onde a iluminação natural pode ser suficiente, como é o caso de locais onde as operações são efetuadas apenas durante o dia. No entanto, a iluminação deve ser mista, isto é, deve ser natural complementada com a artificial, sendo que esta última deve ser colocada por cima dos corredores, a uma altura mínima de um metro do mais alto produto armazenado, de modo a evitarem-se possíveis danos ou acidentes durante o manuseamento destes produtos.

Proteção do armazém contradescargas atmosféricas
Em todos os armazéns é obrigatória a existência de um sistema de proteção contra descargas atmosféricas, isto é, a existência de um para-raios. Este deve estar devidamente dimensionado, de acordo com as características do local e das instalações que se pretendem proteger. É também necessário estar atento à resistência da Terra no local, para que o sistema não perca propriedades e consequentemente não perca a sua eficácia.

Saídas de emergência do armazém

Num armazém, para além das portas principais, devem existir saídas de utilização exclusiva em situação de emergência. Estas devem estar bem sinalizadas, para que sejam facilmente identificadas por qualquer pessoa que se encontre no local, devem permitir uma abertura fácil a partir do interior (colocação de barras antipânico), não devem estar obstruídas por qualquer tipo de equipamento ou mercadoria, e devem estar situadas a uma distância máxima de 30 metros de qualquer ponto interior do armazém. Se possível, deverá ser possível sair dos escritórios e dos lavabos sem passar elo armazém principal.
Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.