Glossário de termos utilizados na logística letra D

Letra D
Este dicionário de termos técnicos logísticos é o resultado de uma ampla pesquisa que utilizou como fontes publicações técnicas em logística e pesquisas diversas em sites voltados para a logística e sites de provedores de serviços logísticos.
D
DADOS DE BENCHMARK – São os resultados de uma investigação para determinar como os concorrentes ou as empresas líderes de classe obtém seu nível de desempenho.
DAF – Delivered At Frontier ou Entregue na Fronteira.                           
DC – Distribution Center ou Centro de Distribuição.
DDP ou DOOR TO DOOR – Delivered Duty Paid ou Entregue com Taxas Pagas.
DDU – Delivered Duty Unpaid ou Entregue sem Taxas Pagas.
DECLARAÇÃO DO FORNECEDOR – Modo pelo qual um fornecedor dá garantia escrita de que um produto, processo ou serviço está em conformidade com os requisitos especificados.
DELAY – Espera.
DEMAND CHAIN MANAGEMENT – Gerenciamento da Cadeia de Demanda.
DEMANDA – Chamamos então de demanda o número de unidades de uma certa mercadoria ou serviço que os consumidores estariam dispostos a comprar, numa certa unidade de tempo, em condições explícitas de ocasião, lugar e preço.
DEMANDA DEPENDENTE – Demanda derivada da desagregação das fichas de montagem e estrutura da listagem de materiais de um item ou produto agregado, não sendo, portanto projetada, mas simplesmente calculada. O item que atende a montagem tem demanda dependente e o mesmo item que atende a reposição têm demanda independente.
DEMANDA DO MERCADO – Quantidade de produtos ou serviços que os usuários estão prontos a adquirir a um certo preço.
DEMANDA INDEPENDENTE – Demanda de um item que não tem nenhuma relação com a demanda de outros itens, como a demanda de peças sobressalentes.
DEMING – CICLO – Tradicional roda PDCA (plan-to-check-action) utilizada para mostrar a interação entre marketing de desenvolvimento, desenvolvimento de produtos, produção e vendas, para se melhorar a qualidade da operação.
DEMING 14 – Prática de administração proposta por Deming como segue: adote o propósito de melhoria contínua dos produtos e serviços, adote uma nova filosofia, não dependa de inspeção para se ter qualidade, reduza os custos utilizando fornecedores parceiros, adote a melhoria contínua dos processos, treine constantemente os colaboradores, fortaleça as lideranças, combata o temor, promova a integração das áreas, elimine os apelos e metas, elimine quotas e objetivos, remova as causas da falta de dignidade, eduque o seu pessoal e faça que todo mundo participe da mudança.
DEMURRAGE – Multa paga pelo contratante, quando o navio contratado demora nos portos, mais do que o acordado.
DENSIDADE DE EMBALAGEM – CUBAGEM UNITÁRIA – Quantidade de embalagem de comercialização, que cabe em um metro cúbico.
DENSIDADE DE VALOR – Valor de venda do produto, dividido pelo seu volume.
DEPRECIAÇÃO – Alocação ao valor do ativo permanente, da redução de seu valor segundo regras estabelecidas, valores que são levados a custo da produção ou às despesas mensais.
DEQ – Delivery ExQuay – O fornecedor entrega a mercadoria no cais do porto de destino. DES – Delivered Ex SHIP ou Entrega no Navio.
DESDOBRAMENTO DO PLANO DE AÇÃO– Implantação dos planos de ação de um programa Kaizen, diretamente pelos gerentes de linha e indiretamente através da organização multifuncional.
DESEMPENHO – Nível em que o produto e sua embalagem desempenham os requisitos, mantém a sua utilidade ao longo do tempo especificado, de maneira confiável e segura, antes de ser descartado.
DESENHO DE LEIAUTE – Desenho em que está a aprovação da embalagem impressa.
DESENVOLVIMENTO DO PRODUTO (I)– Conjunto de ações de engenharia, com a finalidade de transformar as especificações do Marketing de Desenvolvimento, em um artigo industrial manufaturável.
DESENVOLVIMENTO DO PRODUTO (II)– É um conjunto de tarefas de cunho técnico, com o intuito de fazer o projeto do produto crescer em detalhamento, funcionalidade e resolução de pontos críticos de apresentação e manufaturação.
DESLOCAMENTO – Mudança de mercadorias de local por manuseio, movimentação ou transporte.
DESOVA – Retirada dos itens de um contentores.
DESPACHO – Atividade de carregamento que envolve controle, abastecimento de combustível, motoristas, equipamentos e espaço em terminais.
DESPATCH ou PRESTEZA – Prêmio devido ao contratante, quando o navio contratado permanece nos portos, menos tempo do que o acordado.
DESPESAS – Dispêndios debitados periodicamente à conta de resultado e que não incorporam ao valor do produto acabado.
DEVOLUÇÃO – Despacho das mercadorias que deverão ser retornadas ao fornecedor. DFDC – Coleta de dados por rádio frequência.
DIAGRAMA CAUSA E EFEITO – Diagrama que ilustra as causas principais e secundárias que determinam a ocorrência de um efeito ou de um sintoma, que denominamos problema.
DIFERENCIAÇÃO – Diferenças positivas geradas no desenvolvimento do projeto, a respeito da forma, da tecnologia, dos materiais, da funcionalidade, da embalagem e do visual mercadológico e que agradarão o usuário.
DIRECT STORE DELIVERY – Entrega Diretamente na Loja.
DIRETRIZES DE PLANEJAMENTO– Diretrizes que deverão ser utilizadas em comum em todos os planejamentos setoriais da empresa.
DIRETRIZES ESTRATÉGICAS – Conjunto de indicações de caráter amplo, que direcionam a atuação da empresa como um todo e orientem ou canalizam os critérios no processo de tomada de decisão para a escolha dos objetivos estratégicos globais.
DISTRIBUIÇÃO – Atividade associada a movimentação de materiais como produtos e partes sobressalentes, deste o fabricante até o cliente final.
DISTRIBUIÇÃO FÍSICA – Compreende as funções de facturamento, separação de pedidos, transporte e centros de distribuição.
DISTRIBUIÇÃO REVERSA – Processo pelo qual uma empresa coleta de seus usuários finais os seus produtos usados, danificados ou obsoletos, além de embalagens ou partes de seus produtos.
DOCA – interface entre a expedição, e os transportes com a finalidade de facilitar o carregamento e descarregamento de mercadorias.
DOCK RECEIPT – Recibo de Doca.
DOCK-TO-STOCK TIME – tempo decorrido entre o recebimento do material na doca e a sua disponibilização no stock para venda.
DOCUMENTAÇÃO – Processo de coletar e organizar documentos ou informações contidas nestes documentos.
DOLLY ou ROMEU E JULIETA – Um reboque com uma quinta roda, usada para converter um semireboque em reboque. É muito utilizado para o transporte de cana de açúcar.
DORMENTE – Nome dado às travessas, geralmente de madeira, em que assentam os carris da linha ferroviária.
DPS – Digital Picking System.
DRP – Distribution Resource Planning ou Planejamento dos Recursos de Distribuição.
DRAGAGEM – Serviço de escavação nos canais de acesso e áreas de atracação dos portos para manutenção ou aumento da profundidade.
DRAW-BACK – Envolve a importação de componentes, sem pagamento de impostos (IPI, ICMS, adicional ao Frete para Renovação da Marinha Mercante e Imposto sobre Prestações de Serviços de Transporte Estadual), vinculada a um compromisso de exportação. Restituição de imposto alfandegário ou aduaneiro que é pago na importação de produtos que mais tarde serão exportados.
DRIVE-INS – Estrutura de verticalização dos stocks usada, preferencialmente, em casos onde se tem um grande volume de materiais e poucas variedades de itens, não perecível e de pouca seletividade. Estruturas de aço semelhante aos porta-paletes contendo longarinas verticais em formas de colunas, servindo para armazenagem de grandes quantidades de paletes.
DRIVEWAY ACESS – Rampa niveladora.
DROPSHIP – Muitas paradas para entrega de produtos em muitos locais por um mesmo veículo.
DRY-PORT – Porto Seco.
DRW (DAILY ROUTINE WORK) – Aplicação diária do PDCA em todas as atividades de tipo repetitivo da empresa, a fim de satisfazer as necessidades e as expectativas do cliente (interno ou externo). A essência do DRW é a orientação de todos ao seu cliente. Constitui-se no instrumento gerencial para o melhoramento, a pequenos passos, das atividades que não estão na política anual e manutenção dos serviços de todas as unidades da empresa.
DSD – Direct Store Delivery – Mercadorias entregues diretamente às lojas a partir das fábricas, sem passar pelo depósito do distribuidor ou centro de distribuição do fabricante.
DSE – Declaração Simplificada de Exportação.
DTD – DOCK TO DOCK – É o tempo decorrido entre o recebimento da matéria-prima até a expedição dos produtos acabados.
DUN – DISTRIBUITION UNIT NUMBER– Código de barras onde se acrescenta o dígito que trata da variante logística.
Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.